quinta-feira, 12 de maio de 2011

Help me!

IMG_3044IMG_3045IMG_3048

No dia das mães a Malu desfilou com a fantasia de Rapunzel que a avó trouxe dos Estados Unidos! Uma graça, não? Repararam nos ombros de fora?!

Bom, a minha rapunzel tá me dando trabalho… rs!

Tô aqui em parafusos! A Malu vai fazer 3 anos e ainda chupa dedo! Como estou preocupada com a arcada, estou tentando tirar! Mas não sei mais o que fazer!


Li vários artigos na internet sobre o uso de chupeta e do dedo recentemente. Todos falam quase a mesma coisa. Eu vou relacionar abaixo alguns trechos que estão relacionados com o meu problema. O assunto é muito mais abrangente!

"Os bebês já nascem com a função de sucção plenamente desenvolvida, como muitos papais podem constatar nos rotineiros exames de ultra-som. Ao mamar, a criança procura atingir com a sucção a satisfação alimentar e muscular, o que nem sempre é conseguido simultaneamente. O bebê que mama ao peito (que exige um esforço muscular complexo) normalmente acaba saciando sua necessidade de sucção e alimentar ao mesmo tempo, e fica satisfeito. Porém, pode-se atingir a plenitude muscular e não alimentar, o que fará com que o bebê pare de mamar mas logo sinta fome, neste caso deve-se insistir para que não se distraia ou adormeça durante o aleitamento. E, ao contrário, pode-se atingir a plenitude alimentar mas não neural (muscular), o que é mais comum nas crianças que usam mamadeira, por exigir um movimento muscular mais simples, podendo necessitar de complemento para esta sucção."


"A sucção é muito importante para as crianças até dois anos de idade e em algumas delas a necessidade de sucção é maior. O bebê suga não apenas para matar a fome, mas também para saciar sua vontade de sugar. Por esse motivo, as mamães não devem se preocupar quando os bebês levam a mão toda à boca. Eles começam a conhecer o mundo pela boca. Além da mão, tudo o que pegarem levarão à boca. As mamães devem ficar atentas se o que for à boca seja somente o dedo e o bebê sugue efetivamente. O bebê amamentado exclusivamente até os seis meses de vida normalmente tem sua necessidade de sugar saciada e dificilmente vai aceitar uma chupeta ou sugar o dedo. Se a mamãe apresentar grande oferta de leite, estiver sempre com as mamas cheias, o bebê não fará muito esforço para sugar, matando sua fome rapidamente, mas não sua vontade de sugar. Nesse caso, há grandes possibilidades de o bebê encontrar o dedo, já que a necessidade de sucção não foi saciada. A mamãe que tem muito leite deve antes das mamadas ordenhar (retirar) o leite até que as mamas fiquem mais vazias e o bebê tenha que se esforçar para mamar e então matar a fome e a vontade de sugar. A fonoaudióloga Jamile Elias alerta para o abuso de dedo na boca. “Os prejuízos causados pela sucção do dedo prolongada são normalmente maiores do que os causados pela sucção da chupeta. A chupeta pode ser jogada fora, esquecida em casa em algum passeio ou mesmo ser retirada pelos pais enquanto a criança dorme ou brinca”, informa.“Já o dedo está sempre disponível, não tem jeito de ser retirado e por isso é mais fácil de se tornar um vício e mais difícil de ser retirado”, concluiu Jamile Elias."


"Tanto para o recém-nascido de termo, como para o pré-termo (prematuro) o uso da chupeta tem se mostrado de grande importância. Existem vários pontos de vista em relação há este fato, mas uma coisa é regra básica,"Sempre deve-se buscar o aleitamento ao seio exclusivo como a meta principal". Todo e qualquer artifício utilizado, que leve a qualquer risco desta prática ser interrompida, deve ser muito discutido. Ela acalma a criança, propiciando menos gasto energético, dá ritmo, coordenação, força muscular e melhora a oxigenação transcutânea ("aproveitamento" do oxigênio através da pele), e evita o sugar o dedo, que pode se tornar um hábito (no início como pacificador de uma necessidade sensório motora e futuramente trazendo danos às áreas fonoarticulatórias). O hábito de sugar o dedo, promove o padrão anteriorizado da língua entre as gengivas ou dentes, causando deformação na arcada dentária e alteração da produção de sons como: T, "te", D "de", S "se", Z "ze" e N "ne" . Pode ainda se tornar um apoio a situações de frustração sócio afetivas. O desaparecimento deste hábito é extremamente difícil, uma vez que o dedo tem presença constante no esquema corporal."


"Chupar o dedo significa isolar-se do ambiente, ficar confortavelmente consigo mesmo."


Amamentei os dois pimpolhos mais de 6 meses (a Malu largou com 8 meses e o João tem 7 meses e ainda mama) e ambos tiveram necessidade de complementar a necessidade de sucção. Tenho duas experiências diferentes aqui em casa. Não dei chupeta para Malu quando ela nasceu. Mas quando observei que ela estava começando a chupar dedo, eu ofereci a chupeta, mas ela tinha ânsia de vômito. Eu poderia ter insistido mais... Bom, ela acabou pegando o dedo e hoje estou numa luta árdua para que ela largue esse hábito. Com o João Pedro também não ofereci a chupeta quando ele nasceu. Mas percebo que ele mama mais que a Malu e a necessidade dele de sucção é mais saciada. Ele ameaçou pegar o dedo, mas não pegou efetivamente. Tentei nesse momento a chupeta, mas ele também tinha a mesma ânsia. Sempre que ele ameaça o dedo na boca, dou algum mordedor e distraio ele. Ele acabou criando o hábito de fazer um movimento com a boca, tipo um biquinho quando vai dormir. Às vezes, ele chupa um paninho e o movimento é similar ao biquinho que ele faz com a boca.


Não estou muito preocupada com o João agora, pois acho que o caso dele é fácil de corrigir no futuro. A Minha maior preocupação é a Malu. Li também que na idade dela precisamos dar mais carinho...


"Para crianças com menos de dois anos, não é necessário nenhum tratamento. Para crianças entre três e cinco anos, primeiro tente minimizar o estresse, dando-lhes atenção e carinho e oferecendo-lhes o estímulo adequado. Depois que a criança tiver passado da primeira infância, chupar dedo torna-se um comportamento que busca o conforto, em vez de satisfazer uma necessidade de sucção. Medidas amorosas talvez sejam mais eficazes do que qualquer outra coisa. Para crianças maiores de seis anos, retire delicada mas firmemente seu dedo da boca sempre que ela começar a chupá-lo. Nas crianças mais velhas, chupar dedo muitas vezes ocorre quando estão cansadas e entediadas. Após reprimir o gesto, dê-lhe um reforço positivo na forma de abraço e inicie uma atividade que a distraia. Jamais castigue a criança por chupar o dedo. Sempre que a intervenção se tornar necessária, certifique-se de conquistar o apoio e a participação do seu filho. Sem a compreensão e cooperação do seu filho, a intervenção pode ser vista como um castigo."


Eu estou tentando dar mais atenção para ela, fazer programinhas só com ela... Uma forma de amenizar a chegada do irmão. Pois ela tem aprontado muito com ele. Esse assunto merece um outro post. Outro dia foi um golpe Seagal! rs!


Bom, uma amiga conseguiu tirar a chupeta usando uma boneca: a fada da chupeta. Depois que a mãe explica para a criança o que vai acontecer, a criança começa a chamar a fada. A fada "chega" e é colocada pela mãe num lugar visível. A idéia é que a criança peça algo para a fada realizar (traga um presente). A chupeta fica pendurada na varinha e, quando a criança deixa a chupeta, a fada deixa um presente.


Bom, deu certo com a minha amiga. Mas acho que com chupeta é bem mais fácil! E com o dedo?


Tentei fazer uma adaptação. Peguei a boneca/fada emprestada, mas a Malu demorou a chamar a fada com convicção. Quando percebi mais empolgação por parte dela, coloquei a fada na janela do quarto. A Malu já pediu para fada trazer algo da Minnie. Mas testa a fada o tempo inteiro. Normalmente, ela chupa o dedo quando está com sono. Quando eu estou por perto e vejo ela com o dedo na boca, eu lembro sobre a fada. Aí ela tira o dedo. Mas, às vezes, ela tira e põe para ver o que acontece. Outro dia, ela estava fazendo manha e quando falei da fada para ela... Ela me disse: mãe, mas eu preciso do dedo! Preciso muito! Gente, ela me convenceu! Deu uma peninha! Era muito verdadeiro o sentimento dela! Sem falar de quando ela está sozinha no quarto para dormir... é lógico que ela chupa o dedo!


Alguém tem alguma dica ou já leu alguma coisa sobre o assunto?

5 comentários:

Diário da mãe e da filha disse...

Não é mais ou menos uma dica... Mas que tal vc procurar o pediatra dela... O pediatra que me ajudou com isso, por isso eu sei que como ele é profissional na área ela vai te ajudar
Beijos e tomara que consiga

Flavia Bernardo disse...

Dedo é complicado mesmo! Vejo pela sobrinha do Fabio que com 11 anos ainda chupa dedo pra dormir! (sem querer te assustar!) rs

Mas ja conversou com a Stephanie? ela sempre tem boas dicas pra essas coisas, né?

No mais...boa sorte! Não é facil pra gente, e muito menos pra eles....até eu fiquei com dó com ela falando que precisa muito do dedo...tadinha..rs

bjks
Flavia

Anônimo disse...

Oi, a única experiência no assunto que tenho é de uma sobrinha, chupou dedo até 5 anos... os pais sempre falavam que era ruim, q fazia mal, q tinha bactérias e micróbios, bichinhos feios... só largou qdo começou a atender o mal que poderia ter por causa dos bichinhos feios... Um abraço e boa sorte!!!

Anônimo disse...

Como a Flavia disse não quero te assustar...mas eu mesma chupei dedo até 13 anois...Meus pais brigavam muito comigo e parecia pior...eu me sentia muito mal...Um dia deixei de fazer, simplesmente...Mas quanto antes ela parar melhor, eu me sentia mal de fazer, sabia que não era bom, mas não conseguia largar. Quando ela diz que precisa eu acredito muito...

Paola disse...

Carol, o post que eu fiquei e fazer lá no COISAS DE PAOLA finalmente saiu. Corre pra ver !
paolabernardino.blogspot.com